30ª Semana do Tempo Comum | Terça-feira

Primeira Leitura

Primeira Leitura (Rm 8,18-25)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos, 18Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. 19De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. 20Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; 21também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. 22Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. 23E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. 24Pois já fomos salvos, mas na esperança. Ora, o objeto da esperança não é aquilo que a gente está vendo; como pode alguém esperar o que já vê? 25Mas se esperamos o que não vemos, é porque o estamos aguardando mediante a perseverança.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo

Responsório (Sl 125)

— Maravilhas fez conosco o Senhor!

— Maravilhas fez conosco o Senhor!

— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções.

— Entre os gentios se dizia: “Maravilhas fez com eles o Senhor!” Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!

— Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

— Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes!

Segunda Leitura

Evangelho

Evangelho (Lc 13,18-21)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? 19Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. 20Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? 21Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Santo Do Dia

Grego de Antioquia, mas nascido em Belém. O pai judeu era chamado Judas, também nascido em Belém. O testemunho de Evaristo é acolhido pelo Martirológio Romano, que escreveu precisamente: “Em Roma, santo Evaristo, Papa e Mártir, que, sob o Imperador Adriano empurpurou com o seu sangue a Igreja de Deus”.

Evaristo tornou-se Papa (quarto ou quinto sucessor de Pedro) por volta do ano 97. Santo Irineu e Santo Eusébio indicam-no como sucessor de São Clemente. Governou a Igreja por cerca de nove anos.

No exercício de seu Pontificado, aparecem duas lendárias disposições tomadas por ele: a distribuição dos sacerdotes de Roma nos vinte e cinco títulos ou igrejas paroquiais da cidade, que teriam sido instituídas por São Cleto. São Pedro já havia estabelecido sete diáconos, Evaristo decidiu que os diáconos estivessem ao lado do bispo enquanto este pregava e proclamava o prefácio da Missa, para testemunhar (em caso de necessidade), a ortodoxia e também para conferir maior solenidade à celebração.

Não se sabe muitos detalhes sobre seu Pontificado, mas, segundo algumas tradições, Evaristo teria morrido como mártir sob o império de Trajano. Foi enterrado próximo ao corpo do bem-aventurado Pedro, no Vaticano.

Santo Evaristo, rogai por nós!

Compartilhe
deixe sua mensagem