26ª Semana do Tempo Comum | Santa Teresinha do Menino Jesus | Sexta-feira

Primeira Leitura

Primeira Leitura (Br 1,15-22)

Leitura do Livro de Baruc.

15Ao Senhor nosso Deus, cabe justiça; enquanto a nós, resta-nos corar de vergonha, como acontece no dia de hoje aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém, 16aos nossos reis, nossos príncipes e sacerdotes, aos nossos profetas e nossos antepassados: 17pois pecamos diante do Senhor e lhe desobedecemos 18e não ouvimos a voz do Senhor, nosso Deus, que nos exortava a viver de acordo com os mandamentos que ele pôs sob os nossos olhos. 19Desde o dia em que o Senhor tirou nossos pais do Egito, até hoje, temos sido desobedientes ao Senhor nosso Deus, procedemos inconsideradamente, deixando de ouvir sua voz; 20por isso perseguem-nos as calamidades e a maldição, que o Senhor nos lançou por meio de Moisés, seu servo, no dia em que tirou nossos pais do Egito, para nos dar uma terra que mana leite e mel, como de fato é hoje. 21Mas não escutamos a voz do Senhor, nosso Deus, como vem nas palavras dos profetas que ele nos enviou, 22e entregamo-nos, cada qual, às inclinações do perverso coração, para servir a outros deuses e praticar o mal aos olhos do Senhor, nosso Deus!

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo

Salmo Responsorial (Sl 78)

— Por vosso nome e vossa glória,/ libertai-nos, ó Senhor!

— Por vosso nome e vossa glória,/ libertai-nos, ó Senhor!

— Invadiram vossa herança os infiéis,/ profanaram, ó Senhor, o vosso templo,/ Jerusalém foi reduzida a ruínas!/ Lançaram aos abutres como pasto os cadáveres dos vossos servidores;/ e às feras da floresta entregaram os corpos dos fiéis,/ vossos eleitos.

Derramaram o seu sangue como água/ em torno das muralhas de Sião,/ e não houve quem lhes desse sepultura!/ Nós nos tornamos o opróbrio dos vizinhos,/ um objeto de desprezo e zombaria/ para os povos e àqueles que nos cercam./ Mas até quando, ó Senhor, veremos isto?/ Conservareis eternamente a vossa ira?/ Como fogo arderá a vossa cólera?

Não lembreis as nossas culpas do passado,/ mas venha logo sobre nós vossa bondade,/ pois estamos humilhados em extremo.

Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador!/ Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!/ Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

Segunda Leitura

Evangelho

Evangelho (Lc 10,13-16)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 13“Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e Sidônia tivessem sido realizados os milagres que foram feitos no vosso meio, há muito tempo teriam feito penitência, vestindo-se de cilício e sentando-se sobre cinzas. 14Pois bem: no dia do julgamento, Tiro e Sidônia terão uma sentença menos dura do que vós. 15Ai de ti, Carfanaum! Serás elevada até o céu? Não, tu serás atirada no inferno. 16Quem vos escuta a mim escuta; e quem vos rejeita a mim despreza; mas quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Santo Do Dia

“Não quero ser santa pela metade, escolho tudo.”

A santa de hoje nasceu em Alençon (França), no dia 02 de janeiro de 1873; e morreu no dia 30 de setembro de 1897, com apenas 24 anos e 271 dias. Nascida em uma família de ótimas condições financeiras e temente a Deus, seus pais (Luís e Zélia) tiveram oito filhos antes da caçula, Teresa; quatro morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da santa, que também se tornaram freiras (Maria, Paulina, Leônia e Celina). Com a autorização do Papa Leão XIII, Teresinha pode entrar no Mosteiro das Carmelitas, em Lisieux, com apenas 15 anos de idade.

À primeira vista, parece que Teresinha foi santa desde a sua infância, porém, sua história revela um caminho de amadurecimento à custa de muitos sofrimentos, como por exemplo: A perda de sua mãe quando tinha 4 anos e 8 meses, por conta do câncer; a ida de suas irmãs para o carmelo; separar-se de seu pai e vê-lo sofrer de problemas psiquiátricos; por fim, a tuberculose e outros problemas de enfermidade nos seus últimos anos de vida. Tudo isso levou essa mulher a oferecer-se em holocausto à Misericórdia Divina, dia após dia de sua vida, com muita simplicidade e pequenez.

Depois da morte de sua mãe, a menina desenvolveu uma grande sensibilidade e se achava sempre entristecida e abatida, chorava muito. Porém, aos 10 anos, ela fez uma experiência com Nossa Senhora que ficou em sua vida: “No dia 13 de maio de 1883, festa de Pentecostes, do meu leito, virei meu olhar para a imagem de Maria, e, de repente, a imagem pareceu-me bonita, tão bonita que nunca tinha visto nada semelhante. Seu rosto exalava uma bondade e ternura inefáveis, mas o que calou fundo em minha alma foi o sorriso encantador da Santíssima Virgem. Todas as minhas penas se foram naquele momento, e lágrimas escorreram de meus olhos, de pura alegria. Pensei, a Santíssima Virgem sorriu para mim, foi por causa das orações que eu tive a graça do sorriso da Rainha do Céu” (História de uma alma).

Compartilhe
deixe sua mensagem
Uncaught exception: Too few arguments to function Calendario::__construct(), 0 passed in /home/gospamir/public_html/view/includes/liturgia/calendario.php on line 7 and exactly 1 expected